Comunicação sindical

Trabalhadores da SN-Seixal avançam para a luta contra a aplicação dos horários de trabalho

Written by | Email Print

No Plenário realizado no passado dia 11 Março de 2016, os trabalhadores expressaram o seu repúdio e indignação perante o facto de a Administração SN Seixal continuar com a pretensão de aplicar um horário ilegal sem o parecer da Comissão Trabalhadores.

Os trabalhadores consideraram ser totalmente inaceitável que a Administração ignore e ponha em causa a saúde e a segurança dos trabalhadores, ao querer impor arbitrariamente novos horários de trabalho a parir do dia 31/3/2016, que são ilegais, porque:

  • Não contam como tempo de trabalho a meia hora de refeição;
  • Porque não indicam os intervalos de descanso nem o dia de descanso semanal obrigatório;
  • Porque não respeitam os limites máximos dos períodos normais de trabalho de 8 horas diárias e 40 semanais;
  • Porque obriga a mudanças de turno sem respeitar o intervalo do dia de descanso semanal;
  • Porque em vez de protegerem, criam mais riscos para a segurança e saúde dos trabalhadores, ao obrigá-los a fazer turnos seguidos de 12 e até mais horas, sem o devido descanso, mesmo durante o período noturno;
  • Porque, em vez de facilitar, dificulta a conciliação da atividade profissional do trabalhador com a vida familiar e social (12h ao sábado e domingo), já que obrigam a mudanças constantes e variáveis de turno, nalguns casos no mesmo dia, com início a horas diferentes, quer seja de dia ou de noite;
  • Porque rouba quatro (4) folgas a cada 42 dias trabalho.

Perante este cenário, os trabalhadores da SN Seixal (empresa que emprega cerca de 400 trabalhadores no concelho de Seixal) decidiram avançar para a greve a partir das 22,00 horas do  dia 31 de Março ate as 22,00 horas do dia 03 de Abril, 24 horas por turno  com os seguintes objetivos:

  • Contra entrada em vigor dos horários;
  • Contra a chantagem e das pressões para obrigar os trabalhadores a aceitarem a alteração dos horários,
  • O fim da repressão, das discriminações, das perseguições e dos processos e sanções disciplinares sem fundamento
  • O cumprimento do direito à informação e ao diálogo atribuídos às organizações representativas dos trabalhadores

A luta continua!!

 

 

Todos ao 1º de Maio!

Próximas iniciativas

 

28/03/2017- Dia Nacional da juventude/ manifestação em Lisboa

25/04/2014- Dia da Liberdade

01/05/2017- Dia do trabalhador

Saúde e Segurança no Trabalho

logosstsitetr 

 

SITESUL no Facebook

facebook_sitesul

Assédio Moral é ilegal!